segunda-feira, fevereiro 15, 2010

A Guerra de Dake - o debate continua


Finis Dake causou e continua causando um grande impacto na blogosfera. desde dezembro último, a polêmica publicação da editora CPAD foi alvo de críticas, análises e defesas. Alguns posicionaram-se veementemente contra a publicação da Bíblia Dake pela editora CPAD, enquanto que outros apoiaram sua publicação, visando um maior eruditismo e contribuição para o conhecimento cristão, ainda que com suas falhas. O caso ganhou inclusive destaque em um recente post aqui no blog.

Devido à grande polêmica que tal Bíblia causou, sendo inclusive motivo de discórdia e críticas sobre as declarações do pastor Antonio Gilberto sobre referida Bíblia. Creio que ainda não é hora de hastear a bandeira branca e teruma proclamação de paz para o encerramento definitivo do caso(1), pois creio que este, pelo menos a meu ver, não foi suficientemente concluído, a despeito das polêmicas e acalorados debates (algo que claramente iria acontecer). Muitos já se foi dito, porém achou-se necessário tecer ainda mais algumas pequenas considerações, e reafirmando argumentos anteriores, levando em conta a gravidade do caso.


AS HERESIAS CONTIDAS EM DAKE E SUA PUBLICAÇÃO PELA EDITORA CONFESSIONAL CPAD.

Todo e qualquer livro da CPAD possui, logo em suas primeiras páginas as afirmações: "Aprovado pelo conselho de doutrina", o que sugere que suas publicações passam por determinado crivo doutrinário, o que revela que a CPAD tem com finalidade em suas publicações a prioridade de esclarecer e edificar o povo de Deus, em especial o pentecostal; e não simplesmente contribuir com eruditismo e pesquisa teológica em geral. Ou seja, mais do que conhecimento, existe a necessidade de publicar algo que edifique a casa de Deus e a causa de Cristo com livros feitos tanto para o pastor, seminarista, professor de escola dominical quanto de um simples leigo e novo-convertido.

Levando em conta tais considerações, fica evidente que tal publicação, além de contar com uma grande campanha de marketing, ainda incentivou sua adquirição com um dos maiores lançamentos dos últimos anos pela editora, o que discordo totalmente, haja vista ela ter publicado de muito maior calibre e qualidade.

Toda e qualquer publicação está sujeita a falhas, mas no caso da Dake, a tal revela em suas notas explicativas um conteúdo herético, destituído do cristianismo bíblico e da ortodoxia cristã. Discordo de algumas afirmações na Bíblia de Estudo Pentecostal, comentada pelo saudoso Donald Stamps, mas nada que me obrigue a pensar contra os princípios do cristianismo, pois não se fere o cerne da ortodoxia cristã.

A DAKE DEFENDIDA POR MEIO DE SUA CONTRIBUIÇÃO INTELECTUAL


Quando se pensa em defender tal publicação da Dake, creio tal defesa deve ser oriunda em primeiro lugar pela qualidade essencial da obra, e não pelo apego ou afeto com a fonte de sua publicação. Já escrevi anteriormente que a CPAD é uma editora de qualidade e que por certo está gravada no coração de muitos( o meu, inclusive) como uma das melhores editoras evangélicas do Brasil, que já publicou excelentes obras que marcaram toda uma geração. Porém isso não justifica nem inocenta a editora, que até então, parece fazer vista grossa com tal publicação(que continua entre as mais vendidas, diga-se de passagem). Justamente pelo afeto pelo editora é que devemos criticar, de maneira sábia, a publicação da Dake. Seria muito fácil criticar obrar de autores neopentecostais publicadas por outras editoras, assim também como líderes neopentecostais de outras igrejas, porém antes de atentar para o cisco do olho dos outros, é urgente retirar o quanto antes a trave dos nossos próprios olhos.

Não quero com isso afirmar que toda a defesa da Dake seja inválida. É compreensível as críticas feitas a alguns adversários da Dake, que incentivados por motivos não santos, atacam pessoas e a instituição de modo agressivo e desnecessário; movidos pelo íntimo rancor pessoal. A Dake deve ser combatida? A resposta é óbvia, inclusive de forma contundente, porém nada que ultrapasse ou fira a ética cristã no concernente a indivíduos. Discordo da posição e atitudes tomadas pelo pastor Antonio Gilberto, mas de forma alguma buscarei desacreditar ou denegrir o seu ministério. Nenhum crítico sincero e genuinamente crente da Bíblia Dake dentro da blogosfera tem se portado de tal forma, vide exemplo dos pastores Carlos Roberto, Geremias do Couto, Marcello Oliveira e tantos outros. o que acontece, é que uma pequena minoria acaba se tornando o foco das atenções e ganha o "status" de representante dos críticos da Bíblia de Estudo Dake.


Minha posição permanece a mesma: A Dake não seria uma publicação viável ainda que fosse para uma simples contribuição intelectual, pois não possui tal peso e grande acréscimo à teólogos e seminaristas, que podem beber as "águas mais profundas" de Bulltiman, Tilich e Barth, enquanto que a grande maioria do povo evangélico pode dormir com Keneth Hagin e Benny Hinn debaixo do travesseiro, ou quem sabe, encontrar Deus em uma cabana.


Soli Deo Gloria

3 comentários:

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Victor Leonardo,

A Paz do Senhor!

Parabéns pela postagem, com a qual concordo plenamente.

Quanto a bandeira branca hasteada no meu blog e no do Pr. Ciro, foi quanto o desgaste provocado pela Dake nos blogueiros, porém, as posições bem definidas.
Quem é a favor da publicação assim continua, e quem era contra também continua.
Creio que agora a esfera da discussão é que tomará caminhos diferentes e instituicionais.
Creia nisso!
Toda a discussão na blogosfera, a mim pessoalmente contribuiu muito, tanto que os trâmites legais do assunto ainda não terminou.
Aparentemente temos a impressão de que não há mais o que se discutir, porém isso é só na periferia do assunto. Onde tem que ser discutido, entendo que ainda vai longe a coisa.
Aguardemos!

Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

Victor Leonardo Barbosa disse...

Olá pastor Carlos, a Paz do Senhor!

Obrigado por sua participação e comentário.

Na verdade eu até pensei em colocar uma nota explicativa, pois eu quis me referir especificamente a sua postagem ou a do pastor Ciro, mas sim à blogosfera em geral, pois às vezes muitos acabam abandonando o assunto por considerarem desgastante, mas a meu ver esse assunto não pode ser repentinamente esquecido.

estou crendo que a esfera deste debate se torne mais institucional e se Deus quiser a CGADB se pronunciará oficialmente sobre o caso. Tomara!!!

Fico no aguardo. Um forte abraço e Paz do Senhor!

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamados irmãos,

A paz do Senhor!

Sempre será interessante qualquer pronunciamento sobre a DAKE.

Eu, em particular, tornei-me, seguramente, um defensor da divulgação de qualquer livro de estudo que contenha a bíblia como referencial, menos o nome Bíblia de estudos, de quem quer que seja.

Livro de estudos, e basta.

Já basta a quantidades de bíblias que tentam enganar com algumas "correções sugeridas", e aprovadas por conselhos diversos.

Bem, com tudo o que ocorreu, penso, e admito, que fomos beneficiados pela certeza, que virá excelentes resultados na publicação de qualquer livro que seja.

Haverá mais prudência e correções. Apesar que muitos erros serão ainda adjacentes no futuro.

Vigiar e Orar! Orar e Vigiar!

Quanto custa? Nada!

O Senhor vos abençõe!

O menor de todos.