sábado, abril 25, 2009

CGADB 2009: O fim!


Depois de vários meses e muita expectativa, a noite desta quinta-feira(23/04) anunciava a vitória do pastor José Wellington como o presidente da CGADB. Tal fato foi surpresa para alguns, alegria para outros e escândalo para muitos. Essa foi uma das convenções mais comentadas dos últimos anos, quer seja na internet, rádio e televisão. Depois de tudo isso, cabe agora umas considerações finais.

As propagandas eleitorais.
Não há dúvida do empenho e das propagandas eleitorais que ocorreram nos últimos meses, quer seja deste ou daquele candidato. Tais propagandas, de tão ferrenhas, criavam disputas e rivalidades acirradas entre os dois partidos, muitas vezes tendendo para a carnalidade total. Boatos, mexericos e intrigas rondavam esta AGO em Vitória, muito antes da eleição.

O Desenrolar da eleição

Apesar de não ser profeta ou filho de profeta, já era mais que evidente que esta eleição teria a (infelizmente) já tradicional pitada de pecados, meninices e carnalidades, todavia, creio que o resultado desta eleição foi bem menos polêmico do que a da anterior. Porque digo isto: simples, há poucas acusações (pelo menos por enquanto) neste pós-eleição, há uns boatos aqui aqui e ali, mas estes são extremamente rasos. O que há do lado que perdeu a eleição é de certa forma uma revolta(algo totalmente compreensível) e não conformismo. Além de, é claro, muito choro.
Do lado vencedor alegrias, muitas expectativas e certo silêncio.
Na blogosfera já surgiram mesmo novas(e justas) cobranças para a atual administração. Fica agora a pergunta: E agora José?[1]

Análise dos resultados e a expectativa para o futuro.

a) Wellington: O Touro Indomável?

Não creio. Os poucos votos que fizeram a diferença a favor de Wellington possivelmente vieram de pessoas que, mesmo achando que ele não seria o ideal, pelo menos era o melhor que a situação apresentava. Não há como Wellington ficar mais tempo do que este quadriênio na frente da CGADB. Não há dúvidas de seus talentos(e seus defeitos), mas não há como permanecer mais do que isso. Ainda assim, creio as pressões não diminuirão, pelo contrário, só irão crescer em torno dele e de sua equipe. E isso é extremamente plausível e necessário. Não adianta buscar ser "conservador" defendendo a tal "identidade assembleiana" sendo incoerente e contraditório. Que adianta defender e afirmar prezar pela sabedoria bíblica aprovando o GMUH e abençoando Paulo Roberto? Tais questões precisam ser revistas urgentemente. A CGADB passará por grandes mudanças? Ouso dizer que não, mas por certo este quadriênio vai ser diferente, ainda que tal diferença seja sutil. Que Deus possa auxiliar o presidente da CGADB e quele seja instrumento de um maior dinamismo institucional, que também aprenda com e abandone seus erros. Que a fidelidade à Palavra seja reconhecida.

b) Câmara, o Injustiçado?

Também creio que não. Se houve coerção esta foi pequena ou então bastante ignorada pelos eleitores(se houve jogo de interesses aí é outra história). Não deu desta vez. Mas por certo tal derrota nunca vai ser sinônimo de fracasso total. Muitas vitórias foram alcançadas, vários postos galgados. A própria igreja-mãe é um exemplo disso. Como afirmei em artigo anterior, a despeito de seus erros, não há outra Igreja-Mãe, a não ser a de Belém, quer outros gostem disso ou não, que outros citem isso ou não, nunca alguém pode, ainda que queira, tirar tal "glória" desta congregação. A meu ver, essa é uma das maiores honras (e responsabilidades) que alguém pode ter, pois está cuidando de algo muito precioso e que não pode ser menosprezado, abandonado, ou entregue aos cães e chacais.

O que impediu Câmara não foi sua falta de dotes, disso não há dúvidas que ele possui em grande quantidade. Como também já escrevi, talento, gênio intelectual e dinamismo ministerial ele tem de sobra, além de conhecer a palavra de Deus. O problema não foi esse. Os problemas começaram desde 2007, com a "excomunhão" da revista da CPAD do último trimestre em decorrências de problemas pessoais com um conhecido de juventude. Não havia heresias na revista, mas apenas rixa e problemas pessoais, no quais os membros da igreja em Belém não tinham nada haver com a história. As alianças "Salomônicas" com Jorge Tadeu e a participação deplorável de Marco Feliciano. em festas e aniversários da igreja, pessoas que em nada contribuíem para uma divulgação sadia do Evangelho. Fora a pressa. Se tivesse esperado para se candidatar não nessa, mas na próxima eleição, o resultado poderia ser diferente. para muitos, inclusive adversários, como no dizer dos filmes, "você era o escolhido". Se deixou de ser a esperança de uma geração, há um motivo para tal.

Como ovelha,em eu conselho, só posso dizer: é necessário descansar, relaxar, ficar com a família. Neste período também fazer uma auto-análise de possíveis erros e acertos, em todos os sentidos. Arrependa-se quando necessário, e busque ficar acima de tudo em sintonia com a Palavra de Deus, que, eu sei, o senhor conhece muito bem. lembrando que, quem quis que Wellington ganhasse não foi simplesmente os votos e os interesses particulares, foi aquele que faz todas as coisas segundo o conselho da Sua vontade(Ef 2:11b).

O futuro de certa forma será desconhecido. Muita água jorra em quatro anos. há muitas especulações, pois o pastor Silas Malafaia foi eleito o vice. Muitos especulam senão haverá uma rivalidade existente entre ambos. Talvez rivalidade seja algo muito forte a ser dito, mas tensão é provável que haja, se em grande ou pequena escala, só o tempo nos dirá.

Com isso, fecho o ciclo de artigos sobre a CGADB 2009. Como já tinha planejado antes, volto aos temas mais teológicos e apologéticos. Claro que, quando houver necessidade, falarei, se Deus me permitir, sobre a tão falada política( ou politicagem) eclesiástica.

Que Deus abençoe os eleitos e que possa instruir , orientar e consolar os corações daqueles que não foram.

Soli Deo Gloria


Nota:
[1] o pastor Newton Carpinteiro possui um excelente artigo com o nome 'E Agora José?", que vale a pena ser lido.

terça-feira, abril 14, 2009

Crente ou hipócrita?


Queria aqui fazer um breve comentário sobre algumas coisas que tem me entristecido ultimamente. No dia 04/04 me deparei com uma pessoa que me deixou um tanto quanto surpreso. Após mais de 30 dias de convivência com tal indivíduo, ele se disse “evangélico”.
Mas qual problema se ele se denominou assim? Não teria nenhum se durante os 30 dias anteriores ele não tivesse apoiado o sexo fora do casamento, se não tivesse dado indicações de Motéis com detalhes e se não tivesse contado histórias que continham uma inclinação para o espiritismo. Aqui só posso colocar um resumo mínimo e sem muitos detalhes sobre o assunto, coloquei só para entendermos qual o motivo do artigo, mas agora quero perguntar a você e a mim, Crente ou hipócrita? Quem somos nós? “crentes” que em nome do pecado tentam de toda a forma moldar a palavra de Deus, para tentar enganar a si mesmos e as pessoas em sua volta, ou verdadeiros crentes que amam a Deus e sua palavra?
Como pode em um momento o individuo citado acima cantar músicas de louvor e adoração a Deus mostrando ser um cristão e em outro momento falar heresias e coisas que são abomináveis diante de dEle?
De uma mesma boca procede bênção e maldição, Meus irmãos, não convém que isto se faça assim. Porventura deita alguma fonte de um mesmo manancial água doce e água amargosa? Meus irmãos, pode também a figueira produzir azeitonas, ou a videira figos? Assim tampouco pode uma fonte dar água salgada e doce.
Tiago 3.10 - 12
De maneira alguma quero aqui condenar alguém, o que quero é mostrar que ou somos crentes ou somos hipócritas se passando por crentes, como a Bíblia nos fala só existem dois caminhos, um que leva a Deus (Céu) e outro que leva ao afastamento total de Deus (inferno), e se queremos ver Deus temos que andar conforme ele andou, não que sejamos imunes ao pecado, mas pecar é diferente de viver em pecado, pecar é diferente de amar o pecado e ser escravo dele. O cristão verdadeiro peca sim, entretanto busca o arrependimento, luta para andar no estreito caminho.

Porque, falando palavras arrogantes de vaidade, nas concupiscências da carne engodam com dissoluções aqueles que mal estão escapando aos que vivem no erro;prometendo-lhes liberdade, quando eles mesmos são escravos da corrupção; porque de quem um homem é vencido, do mesmo é feito escravo. Porquanto se, depois de terem escapado das corrupções do mundo pelo pleno conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, ficam de novo envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior que o primeiro. Porque melhor lhes fora não terem conhecido o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado. Deste modo sobreveio-lhes o que diz este provérbio verdadeiro; Volta o cão ao seu vômito, e a porca lavada volta a revolver-se no lamaçal.
2 Pedro 2. 18-22:

“Porque ficar brincando na igreja? se dizendo crente e não sendo? Vá brincar no mundo porque o fim será o mesmo”, Escutei essa frase algumas vezes já espero que ninguém entenda mal ate porque concordo em certos termos com ela, mas querendo ou não se formos hipócritas na igreja sendo devassos, avarentos, maldizentes ou beberrões, lobos em pele de cordeiro do que adiantará?
1 Coríntios 5. 9-11 diz: Já por carta vos escrevi que não vos comunicásseis com os que se prostituem;com isso não me referia à comunicação em geral com os devassos deste mundo, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo. Mas agora vos escrevo que não vos comuniqueis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com esse tal nem sequer comais. o texto não se refere a pessoas que tem erros e buscam arrependimento mas se refere aqueles que já não querem a Deus, pessoas que estão na igreja por qualquer motivo,se fazem passar por irmãos(algumas vezes enganam-se a si mesmos) entretanto Deus não está em nenhuma delas.
Não quero aqui determinar quem é salvo ou não e sim que possamos parar e pensar: somos cristãos verdadeiramente ? ou já fomos e estamos relaxados, ou ainda, e pior situação, somos como a pessoa que citei no inicio do artigo?
Busquemos a Deus, sua verdade e sua justiça, orando e vigiando, porque no dia em que a trombeta soar para todos nós, naquele Grande Dia, ou individualmente no dia de nossa morte não sejamos pegos de surpresa e nossa vida sido em vão, antes possamos estar diante de Deus, na presença de Deus.

Que os homens nos considerem, pois, como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus. Ora, além disso, o que se requer nos despenseiros é que cada um seja encontrado fiel.
1 Coríntios 4. 1,2

"Este artigo em questão reflete uma experiência pessoal minha, não tendo nehuma relação, direta ou indireta, ao que está acontecendo com o meu amigo e irmão Victor Leonardo que tem meu total apoio"

e o blog continua..eis a razão deste artigo

Grande Abraço.

domingo, abril 12, 2009

Sobre a retirada da última postagem no blog sobre as eleições CGADB


Infelizmente, como os irmãos que acompanham o Blog Geração que Lamba sabe, faço parte da Igreja-Mãe das Assembléias de Deus em Belém, Pará. No último artigo que escrevi falando sobre as eleições, dei uma parâmetro sobre as fraquezas e dificuldades de ambos os ministérios, tanto Belém quanto do Belenzinho.

O que aconteceu.

Um dos leitores de blog, membro da igreja mãe em Belém porventura achou a postagem por demais mal-criada e comunicou ao pastor dirigente, Enaldo Brito, discordando das críticas feitas ao "Berço do Pentecoste". Então, hoje, no domingo de páscoa católico, fui informado que deveria retirar a postagem, por estar em tempo de eleição e por eu fazer parte de uma das inúmeras lideranças da igreja-mãe.

A postagem não foi removida por mim nem tampouco foi vontade minha, mas como não sou o único administrador do blog, não posso fazer nada, além do que afirmei que se fosse removida, o outros administradores poderiam teriam a liberdade de consciência em fazê-lo. Espero que o que a tenha removido, pelo meno a tenha salvado.

O que acontecerá?

Sinceramente não sei. Talvez essa semana eu tenha uma reunião com a liderança da igreja sobre esta questão e por isso peço a oração dos irmãos que aqui visitam. Entendo a posição de quem me pediu isso, mas, tenho consciência de que tudo o que escrevi foi nada mais nada menos do que vejo e que fique claro que se faço parte da igreja-mãe, este blog não o faz. Aqui é o meu espaço, o meu púlpito e a minha casa. Esta será última postagem que será (por enquanto) removida. Prefiro sair da liderança, ser um "mísero" membro tendo um mísero blog do que deixar de escrever. Como já devem ter reparado, a minha ética é deontológica. A meu ver, à luz da Bíblia, o que importa é seguir a Deus, independente das conseqüências ou se vou "me queimar". Caso outras postagens tenham de ser removidas, este autor também será.

Peço perdão aos que comentaram neste espaço e que fique claro que isso não se repetirá.

Lembrando que, se eu tiver por necessidade de sair de alguma liderança, faço isso com tranqüilidade no coração e não guardarei rancor de ninguém que faça isso.

Termino com as frase de Lutero:

"não posso ir contra a minha cosciência, pois isso não é correto, nem é são...e que Deus me ajude".

Amém!

Soli Deo Gloria

terça-feira, abril 07, 2009

Nilton Rodolfo fala sobre a Cruz de Cristo


Com a chegada da Celebração da Páscoa, algumas igrejas evangélicas utilizam tal data para evangelismo, dentre estas se destacam também algumas congregações da Assembléia de Deus. Dentro desse contexto a Missão com Adolescentes da Assembléia de Deus, Templo central, está produzindo um mini-documentário sobre a Páscoa, com comentários de adolescentes e jovens sobre a Cruz de Cristo.

Nestes comentários encontram-se o de Nilton Rodolfo, que expressa, de forma simples e clara, a sua visão da cruz e o significado da mensagem do Evangelho. Vale a pena dar uma rápida conferida.

Obs: O vídeo foi postado em formato bruto, recebendo apenas uma leve melhora na qualidade de imagem, os ruídos sonoros não foram removidos. Em breve falaremos sobre o mini-documentário À Sombra do Templo. Até lá!


video

Para ver no youtube, com legendas, clique aqui



Soli Deo Gloria

quarta-feira, abril 01, 2009

A Fé Mercadológica


                  Nada na história da Igreja tem diminuído tanto a verdade da suficiência da Palavra de Deus no tocante a "todas as coisas que conduzem à vida e à piedade" (2 Pe 1.3) como a introdução da pseudociência da psicoterapia no meio cristão. T.A.McMahon

Nos dias de hoje é impressionante o número de denominações evangélicas que surgem a cada dia, desmembrando-se e rebelando-se das denominações de origem e fundando “um mundo melhor”, pelo menos a seu ver. Novas igrejas que eram contra a doutrina ou conceitos de seus ”locais de origem” montam seu espaço com doutrinas mais “leves”, deturpando a palavra de Deus e a adaptando para seus próprios desejos egoístas e suas necessidades carnais,para que as pessoas possam seguir sem se sentirem compromissadas com alguma coisa, ou como eles dizem, uma adoração “despreocupada” e “moderna”. Puramente hipócritas.  Montando hoje verdadeiros impérios de igrejas vendendo uma falsa fé ao gosto do freguês uma fé mercadológica.

A questão é que essas denominações conhecidas também como neo-pentecostais propõem evangelizar através de técnicas de marketing. Primeiro eles realizam uma pesquisa com os não crentes com o objetivo de saber o que os motivaria a assistir um culto evangélico e até mesmo o que eles acham que deveriam ser retirado dos cultos e os resultados dos questionários indicam as mudanças que devem ser feitas para que um maior número de “fiéis” seja alcançado, mas fiéis ao quê?

Essas igrejas não poupam despesas na sua “missão” de atrair as massas, constroem mega templos, estruturas dignas de um shopping center do mais moderno possível, adicionam quadras de esporte, salas de concerto, peças teatrais que  fazem mais pessoas rirem do que pregar a palavra de Deus, montando verdadeiros circos e entre essas, muitas outras coisas absurdas para atrair os não crentes ou os que se desviaram do caminho do Senhor e fazem tudo isso para o progresso do Evangelho. Pelo menos é o que dizem.

Segundo essas igrejas, o seu alvo é alcançar os perdidos e os que se desviaram, o que é bíblico no que se diz respeito em cumprir o ide de cristo (Mt 28:18-20) , mas o que é questionável são os métodos que elas utilizam para proporcionar tal coisa. Falemos primeiramente sobres as técnicas de markenting. O marketing tem como objetivo traçar o perfil dos consumidores e oferecer a eles um produto que com certeza atenderam sua necessidade da forma que eles desejam de forma rápida,prática e eficaz . George Barna, a quem a revista Christianity Today (Cristianismo Hoje) chama de "o guru do crescimento da igreja", diz que tais métodos são vitais para a igreja de nossa sociedade consumista. Líderes evangélicos do movimento de crescimento da igreja reforçam a idéia de que o método de marketing pode ser aplicado – e eles o têm aplicado – sem comprometer o Evangelho.  Será?

Em primeiro lugar para se falar em evangelho,evangelismo e evangelizar temos que falar sobre o Senhor Jesus cristo e seu ministério, o que não necessita de nenhuma estratégia de mercado, pois Jesus não pesquisou o que o mundo queria que ele falasse pois o mundo e a opinião humana é corrupta e enganosa, assim como seu coração (Jr17). O mundo é inimigo de Deus (1Jo2:15-17). Sua palavra possui suficiência e deve ser pregada de acordo com um dos princípios da igreja primitiva, que deixou de ser utilizada por muitos:  o “Sola scriptura”(somente as Escrituras).
Então trazer o mundo para dentro do evangelho é uma ação abominável perante Deus e uma demonstração de que o homem tem amado o mundo mais do que a Deus ,de tal forma a perverter a palavra de Deus por amor ao mundo maligno. Essas “igrejas “, denominações ou seja lá o que eles se considerem, tem contribuído para enganar as pessoas e pregar um falso evangelho,um evangelho corrompido e baseado nas necessidades carnais. O evangelho não é um produto a ser vendido a ser testado e aprovado pelas pessoas ele é único puro e perfeito pois o nosso senhor Jesus e sua palavra é pura e perfeita bem como possuí suficiência ,  portanto não deve ser modificado e nem adaptado para atender as necessidades de nossa sociedade consumista e corrompida. 

Qualquer uma das ações acima põe a verdade do evangelho e de Jesus Cristo, o nosso Senhor, em comprometimento sim, pois o evangelho deve ser pregado do jeito que é de forma verdadeira, sem adaptações ou modificações (1Co 2. 1-5 e 1Co 3. 10-17 e em Gálatas 1; 9). 

“Se você quiser atrair os perdidos oferecendo o que possa interessá-los, na maior parte do tempo estará apelando para seu lado carnal. Querendo ou não, esse parece ser o modus operandi dessas igrejas. Elas copiam o que é popular em nossa cultura – músicas das paradas de sucesso, produções teatrais, apresentações estimulantes de multimídia e mensagens positivas que não ultrapassam os trinta minutos. Essas mensagens freqüentemente são tópicas, terapêuticas, com ênfase na realização pessoal, salientando o que o Senhor pode oferecer, a essa pessoa."                                                                                                                                                                                                                                                     T.A.McMahon.


Muitos pastores parecem estar cegos diante de toda essa situação deplorável mais cegos do que os próprios seculares. Em seu livro The Little Church Went to Market (A Igrejinha foi ao Mercado), o pastor Gary Gilley observa que o periódico de marketing American Demographics reconhece que as pessoas estão:"...procurando espiritualidade, não a religião. Por trás dessa mudança está à procura por uma fé experimental, uma religião do coração, não da cabeça. É uma expressão de religiosidade que não dá valor à doutrina, ao dogma, e faz experiências diretamente com a divindade, seja esta chamada "Espírito Santo" ou "Consciência Cósmica" ou o "Verdadeiro Eu". É pragmática e individual, mais centrada em redução de stress do que em salvação, mais terapêutica do que teológica. Fala sobre sentir-se bem, não sobre ser bom. É centrada no corpo e na alma e não no espírito. Alguns gurus do marketing começaram a chamar esse movimento de "indústria da experiência" (pág. 20-21).

O mais impressionante é a atual postura das denominações origens dos rebeldes, é que muitas delas andam sendo influenciadas pelas “ovelhas negras” do evangelho e abrindo mão da doutrina e dos ensinamentos de Cristo, que outrora pregavam de maneira agradável aos olhos de Deus, para se tornarem verdadeiros circos de espetáculos, assim como os rebeldes do evangelho. Isso não é bíblico; a igreja é para amadurecimento e crescimento dos filhos de Deus que saem pelo mundo para pregar o evangelho de cristo, para amparar os que sofrem e procuram a Deus, mas através da palavra verdadeira de Jesus Cristo. Essas igrejas tem atraído através do entretenimento e da conveniência para que os novos membros e os antigos também possam se sentirem confortáveis dentro da igreja e continuando a freqüenta – lá, pregando palavras positivas e anti-bíblicas sem o mínimo de exortação, contribuindo para o mal e o pecado incluindo a hipocrisia perante Deus. 
 
Muitos líderes das igrejas que andavam nos caminhos do verdadeiro evangelho  de Cristo tem se “empolgado” pelos números de agregados à igreja de seus membros rebeldes e deixado entrar a mentira, utilizando as mesmas estratégias deploráveis aos olhos de Deus se desviando e agindo também como rebeldes. Muitos líderes tem aceitado essas falsas doutrinas e todas as que são criadas nos dias de hoje dentro do chamado neopentecostalismo e alimentando seus liderados com comida podre e artificial bem como os que procuram a casa do senhor para receberem o alimento da vida vindo do senhor Jesus Cristo e recebem um energético de açúcar e quando precisam usar a força do alimento que receberam percebem que não há mais energia ou força, pois a “pilha” acabou, sendo alimentados pela mesma dieta biblicamente anêmica, inicialmente elaborada para não-cristãos. Na melhor das hipóteses, eles recebem leite aguado; na pior das hipóteses, "alimento" contaminado com "falatórios inúteis e profanos e as contradições do saber, como falsamente lhe chamam" (1 Tm 6.20). Certamente uma igreja pode crescer numericamente seguindo esses moldes, mas não espiritualmente.

Portanto pastores, líderes e todos os filhos do senhor que crêem no verdadeiro evangelho de cristo, não vos desvieis dos verdadeiros caminhos, mas lutem contra isso lutem contra o evangelho que vai contra a palavra e os olhos de Deus, não vos deixem contaminar, mas como a palavra de Deus nos instrui em Rm 12:2” E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. ”E nós só podemos fazer isso através do conhecimento do coração e da vontade do nosso senhor que foi revelada para nós em sua palavra (1Co 2.6-16). Pois a maioria das igrejas de hoje tem desenvolvido uma mente fraca, sem conhecimento da palavra de Deus por isso caem em tantas ciladas , armadilhas e infiltrações do inimigo na casa de Deus ,o que não agrada a Deus, e essas igrejas pensam que estão em um cruzeiro; uma viagem de recreio, de diversão, de shows e atrações, e isso os levará a um naufrágio espiritual. Os pastores dessas igrejas rebeldes e todos os que desejarem se juntar a eles precisam se arrepender e ler a palavra de Deus aos membros da igreja de Laodicéia (Ap 3. 14-22); eles eram "ricos e abastados" e, no entanto, deixaram de reconhecer que aos olhos de Deus eram "infelizes, miseráveis, pobres, cegos e nus”  Mas Jesus foi a porta dessas igrejas e ofereceu Sua palavra e Seus conselhos,portanto arrependei-vos e caiam perante o senhor Jesus com o coração contrito negando o mundo e adorando a Deus(Lc  9:23-27) e apartem os falsos profetas de perto de vós; atentando e tomando cuidado com suas palavras enganosas buscando sempre a luz da palavra de Deus a verdade de Sua  palavra  o único meio de passar por esse mundo realizando e vivendo segundo a vontade de Deus e alcançar o alvo maior que devemos buscar , estar com Jesus na glória,ou seja, a salvação a vida eterna ao lado do nosso Senhor Jesus Cristo! 

Amém.

Por: Janyson C. Ferreira*

*19 anos, membro da Igreja Evangélica Assembléia de Deus, Templo-Central, Belém-Pará.