quinta-feira, setembro 25, 2008

Quando vier o Filho do homem - uma reflexão escatológica


Ao viajar recentemente para a ilha de Soure, no marajó, algo inusitado ocorreu quando estávamos no barco: enquanto Eduardo dormia, eu e Nilton descemos para beber água e refrigerante, além de olhar o rio o mais perto possível. Depois de certo tempo, quando voltamos, lá estava Eduardo, com cara de sono, atentando para nós. Ele comentou: "pensei que vocês tivessem sido arrebatados". Eu retruquei: "Isso realmente não será muito diferente do Dia."


O que me chamou a atenção neste fato foi com relação à quantidade de pessoas que estavam no barco. Era um número considerável, mas mesmo assim creio que praticamente ninguém(a não ser Eduardo), que daria por nossa falta, mesmo que já nos tivessem visto mais de uma vez dentro da embarcação. Ao refletir um pouco sobre escatologia, noto como verdadeiramente há um forte sensacionalismo sobre este tema, já bastante divulgado na mídia evangélica e até mesmo secular, livros como Deixados para Trás vendem milhões, além dos filmes como Megido ou até mesmo o teologicamente picareta Fim dos Dias. Noto também a vertente teológica que defende fortemente um último avivamento, ou como é melhor chamado, a "Última Chuva", que afirma que existirá um último mover de avivamento (mesmo em meio à apostasia) que será superior ao relatado em Atos dos apóstolos. Estes teólogos afirmam estar se baseando nas escrituras, onde "A última é melhor que a primeira". Discordo sinceramente desta posição.
Ao atentar para a riquíssima parábola da viúva persistente em Lucas 18, Jesus revela o quanto é importante a persistência, perseverança e fé na oração. E também Jesus profere uma pergunta impactante: "Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?"(Lc 18:8b). Tal pergunta não implica somente em mantermos nossa fé quando querermos algo santo de Deus( isso também, uma vez que tal pergunta está perfeitamente de acordo com o contexto da parábola) mas uma realidade forte dos últimos dias: a apostasia da igreja. Muitos vêm a apostasia em um formato bastante europeu: igrejas com portas fechadas e muito paganismo.
Esse formato de apostasia provavelmente ocorrerá em muitos lugares, mas sinceramente devemos também ponderar justamente o contrário: quem disse que somente igrejas vazias são sinais de apostasia? A história cristã muitas vezes demonstrou que uma igreja cheia não é sinônimo de avivamento(apesar de o avivamento muitas vezes ser seguido disso). O amor de muitos se esfriará. Muitos dentro da igreja. A heresia prosperará. John Macarthur afirmou que a heresia vem montada nos lombos da tolerância. Apesar de crer nesta afirmação, também creio que muitas vezes ela vem montada nos ombros da indiferença.

Talvez não haja( e provavelmente não haverá) um grande alarido, ao estilo de escatologia Holywoodiana, de pessoas de diversos lugares tendo desaparecido. Muitos dentro da igreja nem se darão conta que Jesus voltou. "Por isso, estais vós apercebidos também, porque o Filho do Homem há de vir em uma hora em que não penseis"(Mt 24, 44), muitas igrejas poderão estar lotadas quando nosso Senhor vier, e continuarão lotadas depois de sua vinda. Um poderá perguntar:"Onde estará aquele irmão x?", em que outro retrucará: "não sei, quem sabe se desviou".
Assim como Cadu testemunhou um "desaparecimento", apenas o que estiverem próximos dos crentes testemunharão um súbito arrebatamento(Mt 24:40, se possível, leia a partir do 35), outros se darão conta apenas depois, quando se converterem no período da tribulação.
A igreja evangélica cada vez mais mergulha numa crise sem precedentes, onde muitos escutam falsos doutores, que nada mais são do que fontes sem água( 2 Pe 2:17). Haverá uma forte indiferença às doutrinas bíblicas e ortodoxas, muitos buscarão ouvir coisas agradáveis e se voltarão para as fábulas(1Tm 4:1-4). Falsos profetas enganarão a muitos, por isso as ovelhas são tão fortemente alertadas por Cristo(Mt 7:15-17). Sem contar as inúmeras perseguições que sobrevirão aos crentes(Mt 24: 1-14).
Não quero com isso afirmar que defendo um pessimismo missionário ou evangelístico, pelo contrário, creio que cada vez mais que se aproxima o retorno de Cristo, creio que cada vez mais é necessário evangelizar mais e melhor. Assim também como creio que muitos avivamentos poderão vir. Mas busco não me deixar levar por sensacionalismo para definir a escatologia ou teses sem respaldo bíblico, pois fazer isso é ferir a própria Bíblia e deixar se levar pelos modismos do momento. É necessário que a igreja cada vez mais esteja sempre pronta para o retorno de Cristo e não se ache em falta. Nem tampouco sua preparação, como diria John Macarthur, estar condicionada à eventos atuais, como guerras políticas ou catástrofes climáticas(não que isso não sirva de alerta e sinal). Mas que possamos estar sempre prontos e firmes naquele que é a nossa Rocha e verdadeira base de nossa sustentação( 1 Pe 2: 6).

Amén.

Soli Deo Gloria

Referências:
Macarthur, John. A segunda vinda. Rio de Janeiro: CPAD,2008

11 comentários:

EDILSON VALDECI disse...

Caro irmão,

A paz do Senhor Jesus.

Creio no arrebatamento da Igreja, e tenho plena convicção de que:Um grande pavor sobrevirá sobre toda a terra, pois será um evento mundial.
Fico muito feliz por encontrar mais um blog de grande envergadura. Contribuindo assim, para o nosso enriquecimento. Que o Senhor continue os abençoando.

Renan Diniz disse...

Grande amigo Victor,
Ótimo texto Parabéns, que possamos estar firmes para esse tão glorioso dia.

Pr. Carlos Roberto disse...

Prezado Vctor Leonardo!
Graça e Paz!
Que bom encontrar em tempos de teologia da prosperidade e de evangelho triunfalista, um texto como ess, se reportando ao advento que nos traz a maior esperança, ou seja, O ARREBATAMENTO DA NOIVA DO CORDEIRO.
PARABENS!
Pr. Carlos

Victor Leonardo Barbosa disse...

Olá irmão Edilson Valdeci, obrigado por sua ilustre participação no blog. Não há dúvidas, será um dos maiores pavores da humanidade.

Deus o abençoe e Paz do Senhor!!!!


Grande amigo Renan, obrigado pelo incentivo, que continuemos firmes nesta caminhada.



Olá pastor Carlos, obrigado pela participação É uma honra tê-lo aqui no blog geração que Lamba.Não podemos deixar de falar de escatologia, um dos assunto importantíssimo e fundamentais da igreja, haja vista que trata sobre a volta de Jesus. Espero tratar mais desse tema em breve.


Abraços e Paz do Senhor!!!

Carlos Eduardo Leite disse...

Parabéns Victor pelo artigo, é muito importante e pertinente a abordagem desse assundo, pois muitos se preocupam com o dia e a hora da vinda de Jesus, mas não se preocupam em como está sua vida com Deus, se estão tendo uma vida de santidade. Pois o episódio relatado no início me causou grande pavor . . . graças a Deus ainda não era a hora!!, então que possamos estar sempre vigiando e atentos para vinda de Jesus!!

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Grande Victor,

Mandou bem nessa frase que considero a síntese desse belo texto:
“Quem disse que somente igrejas vazias são sinais de apostasia? A história cristã muitas vezes demonstrou que uma igreja cheia não é sinônimo de avivamento”.

O ufanismo gospel é evidente em meios aos “avivamentos” artificiais, com “falso fogo, falsa empolgação”. Em meio a esse “evangelho” espetacularizado a estatologia só pode ser hollywoodiana.

Gutierres Siqueira
www.teologiapentecostal.blogspot.com

Victor Leonardo Barbosa disse...

Olá Carlos, amigão,
obrigado pelo incentivo aqui no blog. Infelizmente esta é uma verdade. São pouco os que realmente se preocupam com a vinda de Cristo. Por sinal, esta é uma doutrina cada vez mais abandonada em nosso púlpitos.

Obs: que bom que seu pavor se dissipou depois que você nos viu he he he.
Abraços e Paz do Senhor!


Grande Gutierres,
obrigado por sua participação aqui. Realmente, o que vemos hoje é um pseudo avivamento,vindo da subcultura gospel, que nada mais é do que pura espuma e comprometimento com o mundo. Em meio à tudo isso, temos esse tipo de escatologia.
Abraços e Paz do Senhor!!!

Juber Donizete Gonçalves disse...

Victor,

Fico feliz e grato a Deus quando vejo jovens como você, o Gutierres e outros que têm se esmerado pelo estudo da Palavra. Vocês não são a geração do amanhã, são a geração do hoje e do agora. Continue assim, nesta dispusição com o coração no Reino de Deus.

Graça e Paz.

Pr. Juber

Victor Leonardo Barbosa disse...

Obrigado pelo incentivo irmão Juber, que Deus possa nos abençoar e nos guiar mais e mais nessa caminhada cristã.

Abraços e Paz do Senhor!!!

João Paulo Mendes disse...

Paz do Senhor,


Não sei muito bem como surgiu esse prêmio, selo, mas dando continuidade ao que recebi indico o seu blog.
Pela relevância na blogosfera cristã, e pela parceria estabelecida, indico esse tão abençoado blog ao selo "Butterfly Award: for the coolest blog I ever know". Por favor, visite o blog do JP para as intruções para aceitação do selo.

Deus os abençoe!!!

www.joaopaulo-mendes.blogspot.com

Victor Leonardo Barbosa disse...

Querido irmão João Paulo! a paz do Senhor!!!

Saiba que é uma honra contar com esta premiação. Em tão pouco tempo nos conhecemos, mas o GQL já foi agraciado com esta premiação.

Só tenho a agradecer...

Abraços e Paz do Senhor!!!