quarta-feira, julho 07, 2010

Pare de sofrer, saia da Igreja de Cristo.

Quem de nós nunca viu uma frase assim: “Pare de sofrer, venha para a igreja tal!” Pois eu digo o contrário, se você quer parar de sofrer, você deve sair da Igreja de Cristo.

Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse; Mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis. 1 Pedro 4, 13 e 14

Depois de ler esses versículos, me diga: Como podemos ser verdadeiros Cristãos sem ter sofrimento? Como podemos andar nesse mundo corrupto e sem moral, sem sermos tentados ao erro ou pecado? Como podem existir pessoas que pregam uma vida de puro prazer sendo que o próprio Jesus alertou tantas e tantas vezes sobre as aflições que sofreríamos aqui nessa terra? A Palavra de Deus fala que não somos desse mundo, que devemos andar em desacordo com o sistema maligno de satanás. Diante de tal postura o mundo nos odiará, por isso não devemos nos surpreender com as perseguições sofridas. Entretanto o que vemos são igrejas e pastores querendo aflorar a vida cristã de modo que nem mesmo o pecado pode ser revelado ao pecador, senão eles dizem: “Não, não fale assim, temos que arrumar um modo de atraí-lo para Deus, alguma “ferramenta”, se formos direto ao ponto pode ser prejudicial.”

Quando olho para as igrejas de hoje me pergunto o que será que está acontecendo, pois, parece que Jesus ficou inadequado, parece que pregar somente Ele não é suficiente, temos que dar uma “forcinha” para Deus, as igrejas têm deixado de enfatizar a adoração a Deus, a pregação e exposição da palavra para enfatizar o entretenimento, os shows, os grandes eventos, crendo ou achando que precisam apelar para os interesses carnais das pessoas para que elas se sintam atraídas por Deus. Interessante é que a igreja primitiva se reunia para orar, adorar, ter comunhão e assim sendo edificada, podendo sair para pregar o Evangelho, mas em lugar disso, o que vemos são igrejas que tentam entreter as pessoas criando uma atmosfera boa que torne Cristo mais “legal” ou “menos careta”.

Como se não bastasse essa falta de confiança na palavra de Deus, as igrejas estão mergulhadas no misticismo, misticismo tal que os sentimentos individuais e as experiências pessoais tem tomado o lugar da sã interpretação bíblica, o importante agora não é o que a Bíblia significa e o que ela fala, e sim o que ela significa pra mim e o que ela fala pra mim; esse comportamento abafa a integridade ou autoridade bíblica, sugerindo que devemos buscar mais essas experiências pessoais do que a compreensão da Palavra de Deus, deixando assim de glorificar e honrar a Deus para exaltar o homem e o pior de tudo, depois de certo tempo se cria uma ilusão de que o erro e a falta de conhecimento são a verdade e o poder de Deus.

Em um trecho livro Nossa Suficiência em Cristo, o autor John MacArthur conta a historia dos irmãos Collyer. Depois da morte de seu pai os irmãos herdaram um o patrimônio da família, agora financeiramente eles estavam muito bem e não teriam problemas durante o resto da vida, entretanto os irmãos optaram por ter um estilo de vida diferente, quase que ignorando a herança deixada, eles começaram a acumular em sua casa várias coleções de sucata desde eletrodomésticos queimados a trapos de todos os tipos- detalhe: água e luz estavam cortadas e não chegavam a casa - . O livro relata que no dia 21 de Março de 1947 a polícia recebera um telefonema anônimo indicando que um homem teria morrido naquela casa, sem conseguir entrar pela porta da frente a policia teve que entrar pela janela do segundo andar, pois a porta principal estava bloqueada por uma enorme quantidade de entulho, de fato os irmãos estavam mortos dentro da casa.

Perceba como inúmeros cristãos têm vivido da mesma forma hoje, mesmo tendo um Pai tão generoso que deixou tudo que precisamos para viver e evangelizar preferimos aderir as estratégias humanas, deixando que essas coisas penetrem até mesmo a casa de Deus. Muitos cristãos estão tão envolvidos com estratégias mundanas e desnecessárias, que nem percebem o quão fundo estão indo, perdendo assim a confiança na suficiência da palavra e do poder de Deus.

Não estou aqui fazendo uma apologia ao sofrimento ou a inexistência de uma igreja que esteja de acordo ou tentando estar de acordo com a palavra de Deus, o que quero com esse artigo e mostrar que muitas igrejas estão afundando no mundanismo. Agora mais do que nunca precisamos de líderes comprometidos com a verdade, líderes dispostos a combater essas tendências, líderes que entendam que em Cristo temos tudo que precisamos para cada necessidade nessa vida.

Que Deus possa nos ajudar nessa jornada, e que possamos ter sempre em mente que nosso lugar de paz e descanso está sendo preparada por Jesus Cristo no CÉU.

Forte Abraço.

Renan Diniz.

5 comentários:

Victor Leonardo Barbosa disse...

Olá amado amigo!

Muito fico feliz em ver esse importante artigo seu depois de algum tempo.

Não há dúvidas de que, como disse o célebre Lloyd-Jones, "a corrupção de uma igreja vem pela liderança".

Vemos muitas vezes, as pessoas famintas por Deus acabam recebendo balinhas e biscoitos em vez de alimento sólido.

Artigo pertinente e importantíssimo. Que nenhum de nós menospreze a questão do sofrimento na vida cristã e a Suficiência de Cristo.

Um forte abraço!

Mario Sérgio disse...

Belissímo artigo. Essa reflexão nos faz perceber como as pregações de hoje são totalmente descabidas e infundadas. Sobra retórica, emocionalismo, animação, mas o fundamento verdadeiro falta. A Palavra de Deus se tornou uma verdade inconveniente. Misericórdia!

Renan Diniz disse...

Vitor,

Também fico muito feliz em voltar a postar aqui no blog.

Mario Sérgio,

Como se não bastasse essa animação e emocionalismo, a cada dia que passa a pregação perde mais e mais tempo durante os cultos.

Nilton Rodolfo disse...

A paz do Senhor!

Amigo e irmão, Renan,que bom ver um texto seu por aqui. E, principalmente, por tratar sobre algo tão sério: um falso entendimento do Evangelho.
Que Deus continue a usar os seus filhos para que, por Sua graça,possamos trazer a Sua Palavra à tona!

Um grande abraço a todos.

Gutierres Siqueira disse...

Mandou bem Renan,

Hoje, infelizmente é quase impossível ler os últimos versículos de Hebreus 11 nos púlpitos de nossas igrejas. Estamos afagados pelo triunfalismo.

abs