sábado, maio 18, 2013

“Não importa somente o destino, importa também a estrada”




Gostaria de iniciar este artigo citando esta frase: “Governar é povoar; mas, não se povoa sem se abrir estradas, e de todas as espécies; Governar é, pois, fazer estradas!” – Washington Luís 1 .

Mas você pode se perguntar o que isso tem haver com um blog evangélico? Na verdade nada, mas servirá para uma análise do “governo” da igreja e os tipos de estradas que estão sendo construídas no sul do Pará (quem sabe no Brasil).

Não é novidade para ninguém que anda por esse Brasil a fora a precariedade das estradas, mas vou me atentar as do sul do Pará, local onde tenho trafegado no último ano. Tenho chegado a locais sem saneamento básico, água tratada, energia elétrica, telefones e de grande dificuldade de locomoção (estradas cheias de buraco, estradas de piçarra com buracos, estradas com atoleiros) locais estes que necessitam de melhor atenção do poder público e, como citado na frase, de melhores estradas. Mas será que o meio tem que influenciar tanto assim o desenvolvimento da igreja? Até onde isso pode enfraquecer o Evangelho de Cristo? Vou dar a resposta de antemão, em NADA. Mas vou agora relatar fatos sobre pessoas que se dizem evangélicas, que presenciei de perto e até muitas das vezes por elas fui posto à prova.

1) Conheci uma adolescente de 13 anos que frequenta a AD (dos tantos Ministérios e Convenções que existem por essas bandas) que tinha casado (amigado) com o consentimento dos pais e do obreiro da sua congregação com um rapaz de 27 anos, mas já era viúva, pois o mesmo tinha sido morto por pistoleiros;

2) Igreja da AD que não tem EBD, pois os membros na sua maioria não compravam revista;

3) Aluno meu dizendo que o pastor dele disse que é o sol que gira em torno da Terra (Geocentrismo?);

4) Aluna que “virou crente” e só vem um dia sim outro não, pois o pastor “revelou” que se ela viesse todo dia uma desgraça iria recair sobre ela;

5) Fui cortar o cabelo, aí o barbeiro me perguntou se eu era evangélico, respondi que sim. Ele perguntou como seria o corte e disse para baixar um pouco, ele se espantou e me contou que certa vez foi um senhor cortar o cabelo, mas antes perguntou se ele fazia “corte de crente”, por sua vez bem educado perguntou se era corte social. O senhor respondeu que não era de crente, pois todo crente tem o mesmo corte de cabelo;

Coloquei apenas cinco fatos, mas que para mim são o bastante para retratar o nível de calamidade que nossos irmãos demonstram a sociedade, trazendo males eternos para os crentes, e sendo um escândalo e escarnio para os não crentes . Mas onde está a igreja que é a coluna da verdade? Aquela que faz a diferença na sociedade? Acredito que está semelhante às estradas que são usadas para chegar às mesmas, com tantos buracos teológicos e sem muita das vezes firmadas no melhor asfalto que é Cristo.

Vou listar alguns buracos e até pedaços desta estrada que estão faltando.

1) Pedaço da estrada Ensino da Palavra pura e simples;

2) Buraco da “fábrica” de pastores em série, com o discurso de “(. . .) grande é a seara e poucos são os ceifeiros”;

3) Buraco da falta de investimento teológico de qualidade para o crescimento do ministro;

4) Buraco de um coração humilde e contrito para obra de Deus;

5) A estrada toda da Confiança na Supremacia de Deus.

Gostaria de terminar com uma frase de Jonh Bunyan sobre o processo de conversão, processo este tão negligenciado em nossos tempos, e acredito que evitaria alguns buracos.

“A conversão não é um processo suave e fácil como algumas pessoas imaginam; se assim fosse o coração do homem jamais teria sido comparado a um solo não cultivado, e a Palavra de Deus, a um arado.” - Jonh Bunyan 2.


A Paz do Senhor


Obs.: Peço oração para que Deus me dê graça e conhecimento, pois muitos dos casos relatados e os não relatados são de alunos meus.

Bibliografia:

1 https://pt.wikipedia.org/wiki/Washington_Lu%C3%ADs

2https://www.facebook.com/photo.php?fbid=684796181546655&set=a.320598784633065.99106.311692538857023&type=1&theater

3 comentários:

Tiago Monteiro disse...

Boa analogia. Quando olhamos a realidade a nossa volta vemos o quanto a falta de uma teologia saudável (somando-se a fatores sociais agravantes) pode ser algo nocivo para o povo. Isso é uma grave consequência da falta de Cristo e da centralidade em sua Palavra em boa parte das igrejas. É um verdadeiro desafio trabalhar para reverter algo dessa magnitude, que o Senhor te acompanhe nessa missão Eduardo, estamos em oração.

Tiago Monteiro disse...

Boa analogia. Quando olhamos a realidade a nossa volta vemos o quanto a falta de uma teologia saudável (somando-se a fatores sociais agravantes) pode ser algo nocivo para o povo. Isso é uma grave consequência da falta de Cristo e da centralidade em sua Palavra em boa parte das igrejas. É um verdadeiro desafio trabalhar para reverter algo dessa magnitude, que o Senhor te acompanhe nessa missão Eduardo, estamos em oração.

António Jesus Batalha disse...

Foi bom encontrar o seu blo,e poder ver e ler o que está a escrever pois tenho encontrado bons textos, que edificam e ajudam a cada um.
Continue nesta força e na firmeza da Santa Palavra, pois é essa nos trás conforto e segurança.
Sou António Batalha, do Peregrino E Servo.
Deixo-lhe a minha bênção, e que a paz de Jesus encha sempre
seu coração.
Abraço.