sexta-feira, agosto 17, 2007

FALANDO A VERDADE





VERDADE, palavra quase esquecida entre evangélicos ultimamente. Mas antes de falar sobre isso, gostaria de contar uma historinha... certa vez um grupo de amigos estava reunido, quando um deles chegou com um penteado meio estranho e perguntou o que os outros tinham achado de seu visual, todos foram unânimes, disseram que estava lindo, muito bonito. Mas ao deixá-los por um instante todos os que haviam elogiado criticaram a atitude daquele amigo, e sempre que o viam chegar ao longe falavam mal, mas assim que ele se aproximava tudo voltava ao “normal”... voltando ao assunto, essa pequena história demonstra o que se passa hoje em nossas igrejas, onde o “povo de Deus” se esqueceu do nono mandamento que diz: “Não dirá falso testemunho contra teu próximo”.
Hoje em dia também é comum vermos grupos de pessoas na igreja que se dizem amigos, ou mesmo líderes que dizem se preocupar com seus liderados e evitam falar a verdade sobre algo que é errado por medo de magoar seus amigos (Pv 27: 5,6), diz-se até que o sangue daquela pessoa cairá sobre suas mãos. No entanto o sangue da pessoa de fato recairá sobre suas eles se ocultarem a verdade, se preferirem uma mentira branda a uma verdade dura que pareça machucar, pois a verdade as vezes é “dolorida” (Ez 33: 8, 9).
Agora vamos nos lembrar das palavras de JESUS quando disse que devemos ser sal da terra e luz do mundo, mas como poderemos salgar se o sal for insípido? Ou a luz iluminar se ela se encontrar escondida? (Mt 5: 13 – 16). Esse texto trata sobre as boas obras (testemunho, caráter) que todo cristão deve ter para glorificar a Deus, mas como poderemos dar testemunho se não falamos a verdade até mesmo nas pequenas coisas? Não estou dizendo que você irá falar que uma pessoas é feia ou de coisas insignificantes, mas irá falar a verdade sobre coisas que realmente são importantes e relevantes para a vida e até mesmo para a salvação das pessoas.

A PAZ DE CRISTO

12 comentários:

Victor Leonardo Barbosa disse...

Parabéns meu grande amigo Carlos, assim como falei para o renan, assim falo pra você: que este artigo seja o primeiro de muitos outros.
Que Deus o abençoe grandemente.
Abraços,
Soli Deo Gloria

Esdras Costa Bentho disse...

" Tì estin aletheia;" (Jo 18.38). "O que é verdade?", perguntou o estóico Pilatos a Cristo.
1. No hebraico, verdade é "emunah", da mesma origem que "amém", cujo significado primário é confiança, pois as pessoas e Deus são verdadeiros.

2.No grego, "aletheia" significa "não-oculto", "não-escondido", "não-dissimulado", referindo-se ao que é verdadeiro e manifesta-se aos olhos da alma, da razão, do espírito.

3.No latim, "veritas" se refere à precisão, ao rigor e à exatidão de um relato.

Verdade no grego refere-se ao que as coisas são; veritas ao fatos que foram; emunah às ações e coisas que serão. Passado, presente e futuro. A verdade das coisas que se passaram; a verdade das coisas presente; a verdade das coisas que serão.
Um abraço a todos e um ótimo final de semana.
Esdras Bentho

Carlos Roberto Silva, Pr. disse...

Olám Carlos!
A Paz do Senhor.
É a primeira vez que me deparo com seu artigo.
Parabéns, continue!
A mentira se apresenta de várias maneiras. Às vezes em forma de hipocrisia, de omissão e até de educação, mas não deixa de ser mentira.
Hoje em dia está muito na moda esse tipo de atitude principalmente com líderados em relação aos seus líderes.
Quem quer falar uma verdade que doa, principalmente se aquele que precisa ouvir for o que manda, que paga, que lidera, que tem o poder de admitir ou mandar embora?
A Igreja precisa de profetas como Jeremias, Elias, Elizeu e outros. Gente que respeite a dgnidade humana sem deixar de confiar acima de tudo em Deus.
Natã respeitou a autoridade de Davi, mas não precisou mentir nem se omitir.
Parabéns!

Eliseu Antonio Gomes disse...

Olá!

Como vão vcs?

Existem duas palavrinhas importantes no vivência de todos nós: elogio e lisonja. As duas são declarações falando bem, que agradam aos ouvidos de quem são alvos delas.

Porém, o elogio parte de um coração sincero enquanto a lisonja parte de um coração hipócrita.

A lisonja é fruto de interesse inconfessável ou de falta de compromisso com a verdade por conta de um caráter fraco. O Pr Carlos Roberto ilustrou bem tais situações.

O justo preza pela verdade, sem esquecer do amor, sempre.

Com toda sinceridade: belo blog o GERAÇÃO QUE LAMBA! Já o fiz constar entre os meu indicados.




Eliseu

Renan Diniz disse...

Parabens amigo, continue continuando! !

Abra�o.

Carlos Eduardo Leite disse...

Gostaria de agradecer por todo esse apoio,e que Deus possa continuar nos abençoando e nos dando palavras!!! A paz de Cristo

Gutierres Siqueira, 18 anos disse...

Além de valorizarmos a verdade, devemos equilibrar com o amor, assim como ensinou o apóstolo João!
Parabéns rapazes do GQL pela reflexão!

Gutierres Siqueira
www.teologiapentecostal.blogspot.com

Victor Leonardo Barbosa disse...

Concordo com você Gutierres, creio que a verdade sem amor é muito ríspida. Todavia, devemos tomar cuidado pois as pessoas confundem muito amor(um ato da vontade) com um forte sentimentalismo, às vezes devemos ser duros falando a verdade, mas tendo como motivo o amor e também devemos falar do p-erdão e misericórdia de Deus que são dados por meio arrepejndimento capacitado(dado) por Deus. Abraços Gutierres e continue postando!!!

isakarla_mcad disse...

O maior exemplo em que podemos nos firmar é o de Cristo e Ele nunca deixou de falar a verdade por mais dolorosa que ela parecesse aos ouvidos alheios. Fico feliz em saber que vocês também prezam por falar a verdade.
Deus os abençoe!

Cades disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cades disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cades disse...

Jesus nunk deixou de falar a verdade, em nenhum momento Ele nos deixou dúvidas em relação a isso. E que tal sermos seguidores dele????
Meninos, partabéns pelo blog de vcs. Com toda certeza é uma benção!
Que Deus os abençoe!

Paloma Lobato