terça-feira, julho 29, 2014

Deus é Soberano

Há alguns meses eu e minha família passamos por um momento bastante difícil. Nós
experimentamos a perda de um ente muito querido que passou para o Senhor devido um acidente de moto. Nas semanas e meses que se seguiam após sua morte, muitas informações desconhecidas iam surgindo. Informações valiosas que, se conhecidas no momento do acidente, poderiam ter salvado a sua vida.
Com cada vez mais informações, mais a nossa indignação aumentava, as pessoas ao meu redor se perguntavam: “como nós não sabíamos disso?” ou “por que Deus permitiu que isso acontecesse?” ou até mesmo “onde está o meu milagre Jesus?”. Eu não as culpo, em um momento como este nosso coração desfalece! Enfim, depois de ficar refletindo sobre toda esta situação, eu chegara à conclusão que eu repetia em minha mente nesse período, de que o Senhor é realmente soberano! Eu havia experimentado de forma mais vívida da soberania do Senhor! Era como se meu espírito, mesmo em meio a tamanha dificuldade, se acalmasse e sossegasse e descansasse em Deus, na certeza de que o Senhor sustenta todas as coisas pela palavra do seu poder, como nos diz o autor de Hebreus, que o Seu eterno propósito não pode ser frustrado, que nenhum de seus filhos estão a mercê, mas nós podemos ter a plena confiança de que somos ovelhas do Senhor Jesus e que ninguém as arrebatará das Suas mãos! (João 10:28).
Mesmo nós não conhecendo a mente e os caminhos de Deus, nós podemos descansar Nele, Ele é digno da nossa confiança, pois o Senhor é bom, e Sua sabedoria ilimitada. Nas palavras de James I. Packer: “... em Deus a sabedoria ilimitada e o poder infinito estão unidos, e isso o torna completamente digno de nossa confiança total”. ¹ Podemos verdadeiramente entregar nossos cuidados a Deus, pois nós devemos compreender que todas as coisas são para a Sua glória! Como disse o Apóstolo Paulo na sua epístola aos Romanos: “Ó profundidade de riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos! Pois, quem jamais conheceu a mente do Senhor? Ou quem se fez seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a Ele, para que seja recompensado? Porque dEle, por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a Ele eternamente. Amém”. Tudo é para o Senhor e para sua glória.
Embora sejamos cristãos e a Bíblia nos ensine que Deus é amor (1 João 4:8-10) isso não significa que estaremos isentos de sofrimentos, ou que teremos um vida livre de problemas. Essa interpretação do propósito de Deus é um completo engano, a sabedoria de Deus e seu amor nunca foram prometidas para nos manter felizes; principalmente a nós cristãos, foi prometido o contrário, foi-nos prometido uma cruz para morrer nela e a vida eterna. O sofrimento faz e fará parte de nossas vidas até o dia em que Cristo nos chamar, e apesar de todas as provações nós temos a promessa do Senhor Jesus, e podemos confiar plenamente que Ele está conosco até a consumação dos séculos (Mateus 28:20). Que diante das adversidades nós possamos nos expressar como Lutero: “Não sei por quais caminhos Deus me conduz, mas conheço bem meu guia”. Mesmo que a vida nos traga tristezas, infelicidades e incertezas nós devemos sempre descansar em Deus! Sempre nos regozijando, sabendo que tudo é para a Sua glória, que sempre existe uma razão para as tribulações. Ainda nas palavras de James I. Packer: 
Deus talvez queira fortalecer-nos a paciência, o bom humor, a compaixão, a humildade ou a mansidão, dando-nos nesse momento alguns exercícios extras para praticarmos essas graças em situações especialmente difíceis. Talvez Ele tenha novas lições sobre abnegação e autodesconfiança para nos ensinar. Talvez Ele queira anular em nós algumas formas de orgulho e convencimento não percebidas, ou complacência e ilusões. Talvez seu propósito seja simplesmente nos chamar para mais perto dEle, em comunhão; pois muitas vezes acontece, como todos os santos bem o sabem, que a comunhão com o Pai e com o Filho é mais vívida e doce, e a alegria cristã é maior quando a cruz é mais pesada. (Lembre-se de Samuel Rutherford!)² Ou talvez Deus esteja nos preparando para alguma forma de atividade de que até o presente não tínhamos noção”³. Por essas razões devemos seguir lembrando que “Todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28). 
Por isso, prossigamos em nossa caminhada até a cidade celestial confiando plenamente na soberania de Deus, e que mesmo em meio às provações a nossa alma possa descansar, encontrando refúgio e consolo no Senhor! Amém.


Tiago Costa
Sola Gratia.

Nota do Editor: Tiago Costa foi um dos meus primeiros alunos na escola dominical, quando ainda era um recém-chegado à adolescência. Hoje, é bacharelando em Direito e começa a dar seus primeiros passos na escrita de artigos bíblicos e nas aulas da Escola Dominical. Que Deus o abençoe nesta jornada!

Notas
¹ Extraído do livro O Conhecimento de Deus De, J. I. Packer, editora Mundo Cristão
² Samuel Rutherford foi um teólogo presbiteriano escocês e autor.
³ Extraído do livro O Conhecimento de Deus, de J. I. Packer, editora Mundo Cristão

Um comentário:

Nilton Rodolfo Rodrigues disse...

Que Deus te abençoe, Tiago! Grande abraço.