quinta-feira, agosto 14, 2014

Reflexões Sobre a Morte de Eduardo Campos


Ainda estou chocado com a notícia que recebi ontem via mensagens de amigos no Whatsapp. Eu estava verificando o site da campanha de Eduardo Campos (e Marina Silva) a fim de compreender melhor as propostas apresentadas por ele no Jornal Nacional no dia anterior (12/08/2014). Foi então que recebi a mensagem mais triste do dia: ocorreu um acidente com o avião em que o candidato Campos estava - ele faleceu.
A primeira coisa que me veio à mente foi algo assim: "Como um homem que estava dando uma entrevista ontem pode falecer em menos de 24 horas?" Confesso que nas últimas eleições eu não me preocupei em saber detalhes acerca das propostas dos candidatos. Mas neste ano, pela graça de Deus, tenho procurado compreender estas coisas melhor para poder votar com a responsabilidade de cidadão brasileiro e, acima de tudo, de cristão - o que ocasionou a intensão no choque da notícia da morte do primeiro candidato à presidência ao qual eu de fato parei para ouvir.
Mas voltemos à pergunta que me fiz ontem. Na verdade ela expressa um pouco da tendência que temos de não pensar em nossa própria morte. Esperamos por mortes mais prováveis - pelo menos ao nosso ver -, como a de um parente idoso ou a de um amigo que está com uma doença bastante grave. Mas se estamos com a "saúde em dias" e, como dizem, na "flor da idade", parece-nos que a nossa morte é algo simplesmente impensável. Entretanto, diante da Palavra de Deus, estamos completamente errados.
Na carta de Tiago temos de maneira maravilhosamente clara e objetiva o fato de que a nossa própria morte deve ser considerada por nós diariamente. O escritor inspirado diz:
"Eia agora vós, que dizeis: Hoje, ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos; digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece. Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo" (Tg 4.13-15).
Com base nesse ensino bíblico de suma importância, gostaria de considerar somente alguns pontos para nossa reflexão:
- A nossa vida é como um vapor: A verdade é que a iminência da morte alcança não somente aos idosos e doentes, e sim a todos nós. Não importa se somos crianças, adolescentes, jovens ou adultos cheios de saúde. Não importa se temos um futuro brilhante pela frente. A morte pode, a qualquer momento, chegar para cada um de nós.
- Devemos nos humilhar diante do Senhor do futuro: Como podemos morrer a qualquer momento, devemos fazer nossos planos em humildade diante de Deus. Todo e qualquer planejamento feito por nós que não traz em seu íntimo a condição "se o Senhor quiser" não passa de soberba e ilusão, de modo a sugerir uma autossuficiência que não existe em nós.
- Nossa segurança está em andar com o Senhor que venceu a morte: Se a morte é diariamente iminente para nós, de que maneira devemos viver? Além de conceber nossos planos (estudos, trabalho, casamento, família, igreja, etc.) em humildade diante de Deus, muito mais importante que isso, devemos ser filhos dEle. Precisamos ser amigos de Jesus Cristo. Porque se verdadeiramente nos arrependermos de nossos pecados e crermos no Evangelho, estaremos seguros em Cristo, até mesmo, em relação à morte. Sabendo que o Deus a quem servimos é soberano sobre a vida e a morte. Como bem nos ensina o apóstolo Paulo:
"Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor" (Rm 8.38,39).
Gostaria de terminar este texto pedindo a Deus que Ele console a família enlutada do candidato Eduardo Campos e a de cada vítima do acidente que nos abalou no dia de ontem. Quero que cada familiar saiba que mesmo em momentos difíceis e terríveis como esse, o Senhor Deus está no controle e é todo poderoso para cuidar de vocês. Ele é plenamente confiável.
Que Deus nos guarde em Cristo.
Romanos 8:39
Romanos 8:i

Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece.

Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo.
Tiago 4:13-15
Eia agora vós, que dizeis: Hoje, ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos;

Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece.

Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo.
Tiago 4:13-15
Eia agora vós, que dizeis: Hoje, ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos;

Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece.

Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo.
Tiago 4:13-15
Eia agora vós, que dizeis: Hoje, ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos;

Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece.

Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo.
Tiago 4:13-15
Eia agora vós, que dizeis: Hoje, ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos;

Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece.

Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo

2 comentários:

Renan Diniz disse...

Muito bom Nilton!

Carlos Eduardo Leite disse...

Parabéns pela reflexão.Que Deus continue a lhe abençoar e lhe dar conhecimento!! Abraços