sábado, novembro 17, 2007

Onde Estás, Ó Beréia?




Uma das doutrinas mais contundentes da reforma, depois dos Sola, sem dúvida alguma é a do sacerdócio de todos os crentes. A primeira vista essa doutrina parece simples e banal, principalmente nos dias de hoje. Mas foi revolucionária na história do protestantismo,e hoje mais do que nunca, essa doutrina precisa ser revivida na memória dos crentes.
A doutrina do sacerdócio de todos os crentes afirma que cada fiel é capaz de interpretar a Bíblia por si mesmo, com o auxilio(iluminação, direção, testemunho) do Espírito Santo, sem necessidade de mediadores. Na idade média quem detinha o conhecimento e interpretação era a instituição estabelecida, ou seja, a igreja católica-romana. O fiel necessitava da igreja para entender a Bíblia. Com o passar do tempo a igreja acabou sendo de certa forma uma mediadora entre Deus e os homens, substituindo o lugar da Bíblia e até mesmo do próprio Cristo.
Com o advento da reforma tudo mudou, e a partir de agora, o fiel teria a capacidade de aprender a palavra de Deus por si mesmo com o auxilio do Espírito Santo. Essa, certamente foi uma das doutrinas que mais abalou Roma, que possuía um controle fortíssimo sobre a consciência dos cristãos da época.
Todavia com essa doutrina, o tiro pode certamente sair pela culatra. Se todos podem interpretar a Bíblia, como saber se uma interpretação é correta ou não? Haja vista que há muitos casos de interpretação forçada ou errada da palavra, muitas vezes com consequências gravíssimas para a saúde espiritual dos crentes. Diante desse fato, o que fazer? É aí que entra o papel do pastor/líder na congregação.
Em nenhum momento a doutrina do sacerdócio de todos os crentes busca denegrir o papel do pastor na congregação. Pelo contrário, o papel dos pastores são fundamentais,pois são ministros de Deus treinados na Palavra com o intuito de edificar os crentes. A principal diferença nessa doutrina é que ao invés do crente ser meramente um ouvinte passivo e dependente do conhecimento do clero, ele é um investigador, que pensa por si mesmo, tendo a mente totalmente cativa por Deus e pela sua Palavra, orientado pelo Espírito Santo, ele é um exemplo de crente bereiano, que apear de respeitar o pregador, confere se suas palavras estão de acordo com a Palavra de Deus.
Diante desse fato, não custa nada perguntar: Ainda há o sacerdócio de todos os crentes? Muitos crentes estão cada vez mais deixando-se envolver por pastores e líderes heréticos, sem um mínimo de compromisso com Deus. Tais pessoas acabam defendendo e lutando por uma pessoas e não pela causa do evangelho, e certamente isto é por demais anti-bíblico. Líderes compromissados com a Palavra devem buscar dar alimento sólido pra o rebanho, produzindo um laicato fortalecido e vibrante pela causa do Senhor. Se os crentes não buscarem este auxilio juntamente com o Espírito Santo,e se não existirem líderes compromissados com a palavra para ensina-los, então a saudade e a pergunta sobre um lugar prevalecerão: Onde estás, ó Beréia?

Soli Deo Gloria

15 comentários:

Daladier Lima disse...

Beréia está ofuscada pelo ôba-ôba. Como precisamos de mais sanidade no trato da coisa eclesiástica! Parabéns pelo post que nos chama a refletir sobre o sombrio momento que atravessamos.

Visitem http://daladier.blogspot.com - Reflexões Sobre Quase Tudo

Eliseu Antonio Gomes disse...

Victor

Piamente, acredito que a real prova de que alguém está convertido é quando ela consegue receber a Palavra de Deus em seu coração.

A boca fala do que está cheio o coração, disse Jesus. E ouvindo com atenção o que a pessoa diz, entramos no coração dela e descobrimos qual é a sua condição espiritual da mesma.

Esse falar que eu digo não é a mera recitação de versículos. Isso os atores também sabem fazer e até com mais facilidade do que um cristão. A boca de quem se converteu de verdade fala "de acordo" com o que Deus pensa e deixou registrado nas Escrituras Sagradas. E tudo se resume num só substantivo: amor (ágape).

Há quem pense que pode manipular as opiniões sobre si mesma. Aprendem a dissimular, mas jamais aprenderão enganar quem está vivendo segundo o Espírito Santo.

Seu tópico é muito importante. Mostra que muitas pessoas estão vivendo a religiosidade, porém, sem o interesse em checar quem dita as regras religiosas, se são ou não são bíblicas.

É necessário vigiar...

Abraço na paz do Senhor.

Fraternus disse...

Oi Victor,
li o seu comentário no Tempora.
Legal o seu site.
Temos um Blog coletivo.
Quem sabe vc visita nossa casa!
Vai aí dois textos meus: acho que o problema hoje é que muitos já tiveram suas decepções com líderes evangélicos . Eu, por exemplo, senti na pele quando enfrentei dificuldades com Vistos, grana e missões.
Abraços,
Roger

Gutierres Siqueira, 18 anos disse...

A paz do SENHOR
Victor, a sua abordagem é de grande importância para os tempos em que estamos vivendo. Os evangélicos estão cada vez mais dependentes de seus líderes, que em muitos casos não passam de lobos devoradores, promotores de heresias e modismos. Se você analisar qualquer desses líderes, logo os seus seguidores diram: "Não toque no ungido de Deus"!
Vemos, infelizmente, uma febre por apóstolos. Aqui em SP, ouvir rádio evangélica é quase uma tortura, com raras exceções. É comum ouvir nesses programas, expressões como: "O apóstolo da Fé", ou "O homem dos milagres". Quanta aberração!

Gutierres Siqueira
www.teologiapentecostal.blogspot.com

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Víctor Leonardo!
Graça e Paz! (sou assembleiano roxo, mas não fanático!rsrsrsrs).
Bem, parabéns pelo seu post.
O que está acontecendo nos dias atuais é que, infelizmente a Palavra de Deus tem sido relegada a segundo plano.
Este é o tempo dos líderes ídolos-estrelas.
Como bem disse o amigo Gutierrez, para que a denominação tenha destaque, é necessário que a mídia própria, exalte e aponte para o "The best", que quase nunca é Jesus Cristo.
Essa mania está pegando como epidemia no meio do povo de Deus.
Só o Senhor para ter misericórdia dos "bereanos" da nossa geração.

Victor Leonardo Barbosa disse...

Gostaria de agradecer a todos os quantos postaram seus importantes comentários no GQL. Daladier, pastor Carlos, irmão Gutierres, fraternus, dei uma olhada em seus blogs, parabéns por eles, por discordar de alguns pontos de suas opiniões, mas certamente seus artigos a reflexão. Obrigado por sua passadinha aqui Eliseu. Que possamos permanecer fiéis a Palavra de Deus como os bereianos foram.
Soli Deo Gloria!!

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Víctor Leonardo!
Se puder indicar o endereço do blog dos adoslecentes da sua igreja ficarei agradecido.
Um abraço!
Querendo passar por e-mail:
carsavis@superig.com.br
Pastor Carlos

Pedro Sants disse...

ta bem legal o texto,
o unico problema atual da população cristã é que a maioria não gostam de ler e deixam isso para seu pastor ou lider. Quanto a interpretação, sou da opinião de que na maioria dos livros se interpretam por si mesmo, "inventismos" são ante biblicos, mas claro, que as professias como as do Apocalipse ou as dos profetas em geral tendem a ter diferentes interpretações, isso é completamente normal é de cada um aceitar ou não uma interpretação, se cada um ler a biblia um poco poderiamos ter uma igreja mas forte no sentido da santidade em Cristo...
Mas amigo, não são todos que estão dispostos a trocar totalmente de vida por Cristo, a maioria dos que vão na igreja continuam com a sua mesma vida, mudando em alguns aspectos os que se veêm já os que apenas Deus vê muitos ignoram, é triste mais é a verdade, mas nós não devemos nos preocupar com isso, a coisa é assim, uma pregação so tem poder quando o pregador esta buscando Deus e a santidade, e a pregação so tem efewito real nos corações si tem poder, ou seja primeiro devemos buscar em Deus, ate chegarmos ao ponto de poder dividir com os mas fracos, quando se tem o verdadeiro poder do Espirito em sua vida você começa a querer buscar e intender mas, é o sentido natural da coisa.
Abraços.

Ednaldo disse...

Victor, a paz do Senhor.

A expressão "livre interpretação", não é a mais correta, pois sabemos que está sendo mal utilizada, já que vemos interpretações esdruxulas da Palavra, que não condizem com a verdade de Deus expressa na mesma como podemos ver pelos "show-gods" de muitas igreja que arrastam seguidores após si.

Pedro nos diz que "nenhuma profecia é de particular interpretação", nós não somos livres para interpretar a Bíblia, mas somos livres para examiná-la, pois a única e real interpretação é feita pelo Espírito Santo, dessa forma o que os reformadores defendiam era o livre exame das escrituras, e o sacerdócio universal dos crentes, mostrava que o Espírito Santo pode dar a qualquer um a iluminação necessária a real interpretação bíblica. Não maios apenas ao magistério eclesiastico, mas qualquer um que com coração inteiro se aproxime de Deus buscando a sua face.

Que Deus nos abençoe.

P.S. Fico feliz em saber que jovens, como voc~E, o Gutierres, e outros estão preocupados com a manutenção da sã doutrina, e no resgate das verdades propostas pela reforma protestante, criticando a luz das Escrituras os modismos e ventos de doutrina que sopram pr estas bandas.

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene.
Apenas para lembrar, a Bíblia não diz coisas diferentes para pessoas diferentes. Há pontos difíceis na interpretação da Bíblia, o escrito aos Hebreus e o apóstolo Pedro, assim o afirmaram categoricamente. Mas isso não que dizer que não chegaremos á compreensão do que a escritura de fato afirma.
Um abraço

Victor Leonardo Barbosa disse...

Gostaria de agradecer pelos posts de Vocês, amigos, obrigado pastor Esdras, também creio que existem pontos difíceis de entender, mas isso não significa que não temos como chegar a uma interpretação correta da Bíblia.

Obrigado Pedro e Ednaldo por suas participações no blog, que aliás, é a primeira. realmente Ednaldo, talvez o termo livre-interpretação não seja o mehor hoje em dia, principalmente devido ao avanço do liberalismo nesses dias. Obrigado pela sabia reflexão Pedro. Que Deus te abençoe mais e mais.

Continuem postando e acompanhando o blog GQL.
A Paz do Senhor!!!

Paulo Silvano disse...

Victor Leonardo,

Não tenho feito comentários, mas diariamente passo aqui para ver o que está rolando no GQL.
Agradeço por frequentar o Sinergismo e pelo comentário postado lá recentemente.
Acredito que, mais do que nunca, a mentalidade bereana se faz indispensável para que a nossa conduta não seja meramente cuidar de conceitos teológicos, portanto dogmatizante, mas seja sim uma conduta progressiva, que busca a ortodoxia, enquanto percepção do reto conhecimento, atendendo ao "... conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor"

Um abraço na turma do GQL
pr Paulo Silvano

Gutierres Siqueira, 18 anos disse...

Victor Leonardo, responda um e-mail que mandei para você, pois não recebi o anexo. Nesse e-mail estou mandando a entrevista da UBE, além de pedir o anexo. Obrigado e a Paz do Senhor!

Gutierres Siqueira
www.teologiapentecostal.blogspot.com

Eveline disse...

Acho que todo extremismo deve ser visto com reservas. Não podemos aceitar tudo que é pregado e ensinado, sem recorrer às Sagradas Escrituras para analisar se tais ensinamentos estão corretos (Mt 22.29). Por outro lado, não podemos achar que a figura de pastores e líderes são descartáveis, afinal Ele os escolheu para o exercício de suas funções (Ef 4.11). Tenho aprendido muito da Palavra de Deus por meio de homens e mulheres que detêm um profundo conhecimento da Bíblia e se dispõem a compartilhá-lo com o povo de Deus, mas não abro mão de buscar aprender mais da Palavra na minha intimidade com o Pai. "Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor" (Os 6.3a).

Que Deus o abençoe!

Victor Leonardo Barbosa disse...

obrigado pela participação pastor Paulo. Que Deus lhe abençoe. A meu ver a doutrina bíblica é dogmática, e infelzimente muitos dos que se dizem evangélicos(líderes) perventen-na e levam ao povo à ignorância, principalmente os neo-pentecostais.

Oi eveline, nunca mais apareceste, obrigado pela participação. Que Deus lhe abençoe grandemente.

Irmão Gutierres, já mandei o e-mail, se possível me retorne com sua análise.