terça-feira, março 29, 2011

Cantando para a glória de Deus?


Ao chegar da universidade ontem, por volta das 21:00 h, assisti acidentalmente (eu não costumo assistir tal programa) o fim do programa Cantando no SBT (2ª temporada); o qual teve como vencedor o cantor Icaro de Oliveira, 10 anos, de São Vicente- SP.

E, após uns trinta minutos, o mesmo garoto foi entrevistado pelo apresentador Ratinho no programa deste (graças a Deus, no período entre a vitória de Icaro e a sua entrevista no Ratinho fui assistir um pouco da série CSI). E foi exatamente a entrevista de Ratinho que fez toda a diferença para mim no dia de ontem. Eis o que me lembro da conversa entre os dois:

- Icaro, como foi vencer o cantando no SBT?- perguntou Ratinho.

-Ah, foi muito bom- respondeu Icaro com um sorriso estampado no rosto.

- Icaro, soube que você canta na igreja; de qual igreja você é?

- Eu sou da Assembleia de Deus- Vitória de Santo.

- Ah, sim, a Assembleia de Deus tem muitos cantores bons- respondeu Ratinho em tom de elogio.

E isso, de certa forma, revela a triste realidade do louvor nas igrejas- e em especial, nas Assembleias de Deus. Pontuemos algumas características de tal triste, muito triste, realidade de nossos cantores:

-A maioria de nossos cantores são "crentes culturais":

Muitos dos cantores assembleianos são aqueles que desde a infância cantam na igreja. "Louvar" é um costume para eles, e não o canto de um coração verdadeiramente submisso ao Senhor. Eles foram criados num ambiente "cristão"; e neste contexto aprenderam músicas cristãs, frases prontas ("jargões de crente") e como serem carismáticos com as pessoas ao darem "a Paz do Senhor". Para eles, o importante não é conhecer a Deus e Sua santa Palavra; e sim, ensaiar novas músicas e aperfeiçoar suas vozes[1]. O que, infelizmente, culmina num louvor mecânico, hipócrita e ofensivo perante Deus.

-Os pastores e líderes de crianças e jovens tem grande culpa pela criação de "crentes culturais":

O número de pastores que não se preocupam verdadeiramente com uma educação cristã saudável não é pequeno. Ao verem uma "criança prodígio" cantar em suas igrejas, logo pensam: "Esta criança é uma bênção! Com certeza ela vai ser uma grande bomba no inferno! Aleluia!"- ao invés de clamarem a Deus por capacitação divina; a fim de poderem ensiná-las a Palavra de Deus, com temor e tremor, estando bem cientes de que o mundo e suas paixões farão de tudo para tentar tragá-la.

E, então, a criança- ao invés de ser ensinada, repreendida e moldada pela Palavra- começa a ver a vida cristã e o louvor como coisas triviais e banais- o que a leva a viver e cantar segundo seus próprios pensamentos, estando certa de que tudo que ela faz está correto, e que ela é "a grande cantora de Deus"...

Tão errados como esses, são os pastores que deixam os jovens cantarem no púlpito a fim de mantê-los ativos na congregação. "Olha como ele está cantando bem! Que Deus continue a abençoá-lo!", dizem os pastores aos "crentes carnais"[2] de sua igreja- tapando os olhos para a latente carnalidade de tais jovens. E isto é muito sério, pois não somente a saúde da igreja está em jogo, mas a salvação dos próprios meninos "meio mundo-meio igreja". Precisamos parar de dizer "Olha como é bonitinho ver os carnalzinhos cantando" e começar a cuidar deles de verdade- para que esses sejam convertidos e mantidos de modo sadio.

Creio que a falsa doutrina da "justificação pelo coral" tem de ser expurgada de nossas igrejas o mais rápido possível... Para que não produzamos falsos adoradores. Mas os adoradores que adoram em espírito e verdade são somente aqueles que, de fato, são salvos.

Sei que o que foi exposto aqui só é a ponta do iceberg desse problema assembleiano tão sério. Quero escrever mais sobre isso. Mas desde já oro para que Deus nos capacite para orientarmos nossas crianças e jovens no caminho do Senhor:

"Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele." (Pv 22.6)

"Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem." (Jo 4.23)



Que Deus nos perdoe.


Notas:
[1]Isso pode ser observado claramente quando o ensaio é marcado após a escola dominical- a maioria deles só chega na hora do ensaio; revelando, assim, total desprezo pela Bíblia.
[2] Crente carnal não é crente. Só é um termo usado para os não-cristãos que frequentam a uma igreja- os quais creem que são salvos, mas não são (pelos frutos conhecemos as árvores).


3 comentários:

Mario Sérgio disse...

Excelente reflexão meu amado irmão. Infelizmente, a falta de discipulado é gritante em nosso meio.

Um grande abraço!

evangelho disse...

Aqui quem esta respondendo é a mãe do Icaro, e com certeza vc esta muito enganado em julgar meu filho dessa forma. Ele é um garoto que jejua, ora, lê a palavra e pede resposta ao Senhor em tudo que faz. Meu filho tem sido muito usado nas mãos de Deus para alcançar famosos. A bíblia diz que as coisas que Deus as vezes faz é loucura para os homens que não conhecem a Deus! Não quero dizer que vc não conhece a Deus com esta palavra, mas antes de julgar seu irmão e expô-lo ao público como vc fez, ore ao Senhor e espere Ele responder. Tenho certeza que Deus não quer que falemos mal um do outro e nem de ministérios alheios. Eu e o Ícaro já estamos orando por sua vida! Que Deus nos abençoe e tenha misericódia de nós!

Nilton Rodolfo disse...

Olá, senhora mãe do Icaro.

Gostaria de dizer que o objetivo do artigo não é necessariamente expor a vida do Icaro. Até porque eu usei o exemplo dele para falar dos jovens assembleianos como um todo. Pois bem, gostaria de refletir sobre algumas de suas palavras:

-"Ele é um garoto que jejua, ora, lê a palavra e pede resposta ao Senhor em tudo que faz. Meu filho tem sido muito usado nas mãos de Deus para alcançar famosos". Senhora, não quero dizer que o Icaro não ora e nem lê a Palavra. Mas é importante nos lembrarmos de que o Evangelho é o mesmo para todos, quer sejam ricos, pobres, brancos, negros, desconhecidos e famosos! E, com toda a certeza, se Deus orientar o seu filho para evangelizar os famosos, Ele irá orientá-lo a pregar o Evangelho como Ele de fato é; e não amenizado através de estratégias carnais, como por exemplo, ser igual ao mundo, ou tentar se assemelhar com o mundo no mínimo que for- só para parecer "menos careta" ou algo parecido. E, sinceramente, quando algum famoso ouvir a bela voz de seu filho cantando uma música que ele também canta, ele não vai pensar em algo "graças a Deus, isso quer dizer que eu posso servir a Deus em santidade". Não, provavelmente, e infelizmente, ele irá pensar: "Olha só, tem como eu ser crente e continuar vivendo do mesmo jeito que sempre vivi". E conclusão, ao invés de ganharmos pessoas para Jesus, acabaremos enchendo a igreja de pessoas não-regeneradas...

Oro pela senhora e pelo Icaro. Reconheço o talento que Deus lhe deu. E é por isso que clamo a vocês dois: "Não permitam que o dom que Deus lhes concedeu seja usado para nada menos que a glória do Senhor!"

Eu ficaria muito triste em ouvir alguém comentando a respeito do Icaro: "Como este menino me emociona... Já estou com saudade da minha namorada..." Não! Mas, de todo o coração, seria um grande prazer ouvir algo assim: "Nossa, como esse menino me faz pensar em Deus... Eu preciso de Jesus!"

Que Deus lhes abençoe.